França nega discriminação em medida contra gripe em aeroporto

México, 6 mai (EFE).- A França rejeitou hoje que as medidas de saúde especiais contra a gripe suína estabelecidas em uma área vigiada do aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, sejam discriminatórias para os mexicanos.

EFE |

"Quando os passageiros chegam (do México), mais da metade franceses, vão para um lugar adequado para ter uma entrevista com médicos e preencher um formulário", explicou hoje o embaixador francês no México, Daniel Parfait, em entrevista à emissora "MVS".

"Nós adotamos essa fórmula para evitar todo tipo de quarentena, mas, obviamente, também para saber onde as pessoas estão e poder nos comunicar com elas se necessários", acrescentou.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados.

Duas companhias aéreas, Air France e Aeroméxico, fazem voos diariamente entre a capital mexicana e esse aeroporto, situado no norte de Paris.

As autoridades francesas, que propuseram sem sucesso no final de abril ao resto da União Europeia (UE) a suspensão de voos com o México, justificaram o novo dispositivo alegando que a gripe alcançou o nível 5 na escala de alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS). EFE act/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG