França investiga possível envenenamento de defensora russa dos chechenos

A polícia judicial francesa começou a investigar o caso de uma possível tentativa de envenenamento da advogada russa defensora de presos chechenos, Karinna Moskalenko, informaram nesta quarta-feira fontes da Procuradoria em Estrasburgo (noroeste da França).

AFP |

A advogada, especialista em direitos humanos, apresentou uma denúncia segunda-feira na delegacia de Estrasburgo "depois de descobrir em seu veículo pequenas bolas aparentemente de mercúrio", segundo comunicado do suboficial Claude Palpacuer.

"Os investigadores devem tentar determinar como este produto foi parar no veículo e verificar se este caso é de natureza penal", indicou Palpacuer.

"Segundo as primeiras análises de laboratório, a pequena quantidade de produto descoberta, se confirmada que é de mercúrio, representa uma toxicidade quase nula", antecipou o comunicado.

Por precaução, as autoridades pediram à advogada e sua família que façam exames no Instituto Médico Legal "para descartar qualquer risco de contaminação", segundo a mesma fonte. Os resultados serão divulgados em poucos dias.

Moskalenko fundou em 1994 o Centro de Proteção Internacional de Moscou, uma ONG especializada na defesa dos presos das penitenciárias russas e em desaparecimentos forçados na Chechência.

Ela vive em Estrasburgo para ajudar os chechenos a apresentar suas denúncias à Corte européia dos Direitos Humanos, que tem sede nessa cidade do noroeste da França.

tj/lm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG