França insiste em que posição de Sarkozy a respeito da China é equilibrada

Paris, 26 nov (EFE).- O porta-voz do Governo francês reagiu hoje à decisão da China de adiar a cúpula da União Européia (UE) de 1º de dezembro, por causa da visita que o dalai lama fará à Europa na mesma data, e disse que a posição do presidente francês, Nicolas Sarkozy, é equilibrada.

EFE |

"Lembro que a posição de Nicolas Sarkozy é uma posição equilibrada", disse o porta-voz do Executivo, Luc Chatel, em entrevista coletiva.

O chefe do Estado francês deseja que a França e a Europa desenvolvam suas relações com a China, disse o porta-voz, e lembrou que Sarkozy, presidente interino do Conselho da UE, assistiu à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim em agosto.

O dalai lama deve participar da reunião de Prêmios Nobel da Paz na Polônia, a convite de Lech Walesa, onde se reunirá com Sarkozy.

Durante sua visita à Europa, se reunirá também com presidentes e primeiros-ministros de vários países.

O Governo chinês já tinha manifestado sua insatisfação com o eventual encontro entre Sarkozy e o exilado dalai lama.

Além disso, o líder espiritual tibetano discursará diante do plenário do Parlamento Europeu e se reunirá com representantes das instituições comunitárias. EFE jaf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG