França estabelece condições para presença de Sarkozy na abertura das Olimpíadas

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, condiciona sua participação na abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim a três condições, uma das quais é o início de um diálogo entre a China e o Dalai Lama, disse a secretária de Estado de Direitos Humanos, Rama Yade, ao jornal Le Monde deste sábado.

AFP |

Sarkozy "tomará sua decisão em função da evolução dos acontecimentos atuais e se manifestará depois de consultar nossos sócios europeus", pois nesse momento a França ocupará a Presidência semestral da União Européia, disse Rama Yade em uma entrevista concedida ao diário.

"No entanto, três condições são indispensáveis para que vá (a Pequim): o fim da violência contra a população e a libertação dos presos políticos, o esclarecimento dos acontecimentos no Tibete e a abertura de um diálogo com o Dalai Lama", acrescentou.

O Dalai Lama, líder do budismo tibetano e Prêmio Nobel da Paz, que vive exilado na Índia desde 1959, é considerado pela China o instigador dos graves distúrbios que eclodiram no mês passado no Tibete e em enclaves tibetanos de outras províncias chinesas.

cls/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG