França está disposta a sancionar Junta Militar mauritana

Paris, 28 ago (EFE).- A França, que exerce a Presidência da União Européia (UE) este semestre, anunciou hoje que está disposta a adotar medidas de sanção contra os principais responsáveis da Junta Militar mauritana que derrubou o presidente Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi.

EFE |

"A França constata que o presidente Abdallahi não foi libertado e que a ordem constitucional surgida das eleições de março de 2007 não foi restabelecida na Mauritânia", como exige a comunidade internacional, afirmou o Palácio do Eliseu, em comunicado.

Portanto, acrescentou, "a França está disposta a tomar medidas de sanção individual contra os principais responsáveis da Junta".

Além disso, reiterou seu "pleno apoio à União Africana (UA)", à qual incentivou a continuar seus esforços.

A Presidência francesa repetiu várias vezes que a comunidade internacional condena o golpe de Estado na Mauritânia, e pediu à Junta Militar e aos responsáveis políticos mauritanos que cooperem com a União Africana, a UE e os outros atores internacionais para encontrar uma solução à crise. EFE jaf/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG