França espera rápida libertação de jovem francesa detida no Irã

Paris, 12 ago (EFE).- O Governo francês espera o mais rápido possível a libertação da jovem francesa Clotilde Reiss, detida em Teerã por participar dos protestos após as eleições iranianas de 12 de junho, informou hoje o porta-voz do Executivo de Paris, Luc Chatel.

EFE |

"Esperamos o mais rápido possível a libertação, condicional em um primeiro momento, de Clotilde Reiss, embora nosso objetivo seja obter a libertação definitiva, ou seja, que possa se reencontrar com sua família", declarou Chatel em entrevista à rede de televisão "France 2".

O porta-voz avaliou a atitude das autoridades iranianas ontem ao libertar a cidadã franco-iraniana Nazar Afshar, funcionária da embaixada da França no Irã e detida em Teerã por razões similares às de Reiss.

No Ministério de Assuntos Exteriores, outro porta-voz, Romain Nadal, deixou claro hoje que, "evidentemente, estamos dispostos a acolher Reiss na embaixada da França em Teerã" caso ela receba uma "libertação condicionada".

Esta opção foi citada nesta terça-feira pelo embaixador iraniano na França, Seyed Mehdi Miraboutalebi, o qual disse que as autoridades iranianas propuseram que a jovem residisse sob vigilância na embaixada francesa até o final do julgamento.

"Receber Clotilde Reiss na embaixada seria uma primeira etapa.

Continuamos a pedir a cessação de todas as ações judiciais contra nossas dois compatriotas", disse Nadal.

Além do Governo, a principal força da oposição na França, o Partido Socialista (PS), pediu em comunicado "a libertação imediata de Clotilde Reiss e do conjunto de prisioneiros políticos", além de condenar "a repressão contra a oposição democrática no Irã". EFE inmg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG