Por Estelle Shirbon PARIS (Reuters) - Centenas de milhares de trabalhadores promoverão uma greve nacional na quinta-feira para expressar a insatisfação popular contra o que os sindicatos classificam de medidas insuficientes do governo para combater a crise econômica.

Trabalhadores da companhia ferroviária estatal iniciaram a greve no início da noite (horário local) de quarta-feira, mas a principal paralisação está planejada para quinta-feira, quando os sindicatos prevêem que centenas de milhares de empregados dos setores público e privado cruzarão os braços.

A greve não tem uma única motivação, mas pretende expressar o medo do desemprego, o descontentamento com as medidas de estímulo do presidente Nicolas Sarkozy e a indignação contra "especuladores" responsabilizados pela brusca queda da economia.

"Nós precisamos fazer soar um choro de cólera", disse François Chereque, líder do moderado sindicato CFDT.

Transporte público, escolas, hospitais, correios, a companhia elétrica, tribunais e a TV estatal são apenas alguns dos setores nos quais os sindicatos anunciaram uma alta motivação pela greve. As pesquisas mostram um amplo apoio popular.

Em uma rara demonstração de unidade, os oito sindicatos nacionais assinaram um chamado conjunto pela greve e uma lista de demandas para o governo e as empresas, que eles acusam de usar a crise como um pretexto para demitir funcionários e cortar gastos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.