França emite ordem de busca internacional por pai suspeito

Polícia procura Xavier Dupont de Ligonnès para que ele preste depoimento sobre morte da mulher e dos quatro filhos em Nantes

iG São Paulo |

AFP
No sentido horário: Xavier, sua mulher, Agnes, e os filhos Thomas, Arthur, Anne e Benoit
As autoridades judiciais francesas emitiram neste sábado uma ordem de busca internacional contra Xavier Dupont de Ligonnès, 50 anos, suspeito de ter matado a mulher e os quatro filhos. Os corpos da família foram encontrados na quinta-feira enterrados no jardim da casa onde moravam, em Nantes.

De acordo com o promotor público da cidade, Xavier Ronsin, a ordem de busca não prevê a prisão de Ligonnès. Segundo Ronsin, a polícia procura o pai para que ele possa prestar depoimento.

Ligonnès foi visto pela última vez em 15 de abril na região de Var, a centenas de quilômetros da casa onde morava com a família.

Sua mulher, Agnes, e os filhos Thomas, Arthur, Anne e Benoit - que tinham 21, 18, 16 e 13 anos de idade - estavam desaparecidos desde abril e tiveram seus corpos encontrados na quinta-feira.

De acordo com o promotor público de Nantes, Xavier Ronsin, todos foram baleados na cabeça, possivelmente com uma arma que era de Ligonnès. Acredita-se que eles tenham sido assassinados enquanto dormiam, e a investigação tenta determinar se tinham sido drogadas.

A polícia também investiga o possível envolvimento do francês no desaparecimento de uma mulher na região de Var, onde a família morava antes de ir para Nantes.

As investigações passaram para a região de Var depois que a polícia identificou um saque feito por Ligonnès em um caixa automático de Roquebrune-sur-Agens, no dia 14 de abril. Na sexta-feira, policiais encontraram um dos carros da família no estacionamento de um hotel local.

Um vizinho da família disse ter visto Ligonnès colocando "enormes sacolas" neste mesmo carro há cerca de 15 dias. Ele também disse ter visto Agnès pela última vez no dia 4 e comentou que, dias depois, os cães da casa "latiram durante toda a noite".

A polícia acredita que o crime tenha sido planejado minuciosamente. Segundo a investigação, o contrato de aluguel da casa foi rescindido e cartas foram enviadas para amigos e para a direção da escola onde os jovens estudavam advertindo que a família se mudaria para o exterior.

Segundo o procurador, Ligonnès seria gerente de uma pequena empresa perto de Pornic, nas imediações de Nantes. Por isso, passaria bastante tempo fora de casa.

AP
Polícia retira corpos encontrados na casa da família em Nantes (21/04)

Com AFP e AP

    Leia tudo sobre: françaXavier Dupont de Ligonnèscrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG