Os governos da França e da Alemanha conclamaram nesta terça-feira a União Européia a flexibilizar de forma temporária suas normas fiscais para permitir a seus membros enfrentar a crise financeira mundial. A demanda foi publicada num artigo conjunto divulgado nos jornais Le Figaro e Frankfurter Allgemeine Zeitung, datados de 26 de novembro.

As regras do tratado de Maastricht, formalizadas no Pacto de Estabilidade e de Crescimento, prevêem limitar os déficits públicos a 3% do Produto Interno Bruto (PIB). Mas este acordo prevê uma flexibilização no caso de forte deterioração da conjuntura econômica.

A OCDE, Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos, estimou nesta terça-feira que o déficit público da França atingiria 3,9% do PIB em 2010.

npk/hr/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.