França é a favor de novas sanções contra Irã devido a programa nuclear

Paris, 16 set (EFE).- A França afirmou hoje que não há outra opção do que trabalhar em novas sanções contra o Irã no Conselho de Segurança da ONU, após o relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o programa nuclear iraniano.

EFE |

Nesse relatório divulgado ontem, a AIEA se declarou preocupada com a falta de progressos na investigação dos aspectos mais delicados do programa nuclear do Irã.

"Na continuidade da atuação dos seis (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança e a Alemanha), aliando diálogo e firmeza, não temos outra opção do que trabalhar, nos próximos dias e semanas, em uma nova resolução de sanções no Conselho de Segurança" da ONU, disse o porta-voz do Ministério de Exteriores francês, Eric Chevallier.

As seis potências envolvidas nos esforços para tentar resolver a crise do programa nuclear iraniano são Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha, Rússia e China.

O porta-voz qualificou de "muito preocupante" o relatório da AIEA, divulgado ontem em Viena.

"Infelizmente", o documento constata "mais uma vez" que o Irã "se nega a apresentar respostas às perguntas da AIEA sobre atividades que podem estar relacionadas à concepção e à fabricação de armas nucleares", afirmou o porta-voz francês.

No relatório, o diretor-geral da AIEA, Mohamed ElBaradei, disse que o organismo "não pôde fazer progressos substantivos (no esclarecimento) dos supostos estudos e outros assuntos-chave, que continuam causando séria preocupação". EFE al/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG