França diz que não baixará guarda para conseguir libertação de Betancourt

Lima, 16 mai (EFE).- O primeiro-ministro francês, François Fillon, afirmou nesta sexta-feira em Lima que a França não baixará a guarda em seu empenho por conseguir a libertação da ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt, seqüestrada pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, e considerou que todos os interlocutores são válidos.

EFE |

A libertação de Betancourt "requer a mobilização de todos e faz com que cada um deixe de lado interesses pessoais. É um tema que deve ultrapassar os problemas regionais", apontou Fillon em entrevista coletiva no marco da 5ª Cúpula de líderes da América Latina, Caribe e União Européia realizado na capital peruana.

França, disse, que "não vai abandonar Ingrid Betancourt. Jamais baixaremos a guarda".

No processo para conseguir sua libertação, "todas as pistas são exploradas, todos os interlocutores são válidos, porque se trata de uma luz que se acende na noite e não queremos que essa luz se apague", disse.

Fillon, que se reuniu com os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e Colômbia, Álvaro Uribe, separadamente, durante a Cúpula, admitiu que neste momento não dispõe de nenhuma notícia inovadora sobre a situação de Betancourt. EFE mar/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG