França diz que mais de 200 que estavam em hotel no Haiti seguem desaparecidos

Paris, 13 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores francês, Bernard Kouchner, afirmou hoje que mais de 200 hóspedes que ocupavam o hotel de luxo Le Montana, em Porto Príncipe, que desabou no terremoto que atingiu o Haiti, continuam desaparecidas.

EFE |

"Havia entre 300 e 400 hóspedes no hotel e parece que só há notícias do paradeiro de 100", disse o chefe da diplomacia francesa, que precisou que é cedo para fazer algum balanço das consequências do terremoto.

O ministro disse que também não há notícias sobre o pessoal da Missão das Nações Unidas no Haiti (Minustah), cujo edifício também desabou no terremoto, incluindo o chefe do local, o tunisiano Hedi Annabi.

Kouchner afirmou que também ficou derruída a residência oficial do presidente do Haiti, Rene Préval, que entrou em contato com a Embaixada da França em Porto Príncipe.

As comunicações com a delegação diplomática francesa foram restabelecidas ao longo do dia, mas são muito difíceis, disse o ministro. EFE lmpg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG