França destaca unidade da UE diante do conflito entre Rússia e Geórgia

Bruxelas, 1 set (EFE) - A Presidência francesa da União Européia (UE) destacou hoje a unidade conseguida pelos Estados-membros do bloco em sua resposta ao conflito entre Rússia e Geórgia, especialmente em comparação com a divisão que demonstraram há cinco anos com relação ao Iraque.

EFE |

Ao término da reunião de chefes de Estado e de Governo realizada hoje pelos 27 países-membros do bloco em Bruxelas, o ministro de Exteriores francês, Bernard Kouchner, comparou este encontro com o ocorrido em 2003 para enfrentar a Guerra do Iraque.

"Naquele conselho a unidade da UE ficou maltratada", lembrou Kouchner.

O ministro francês compareceu ao Parlamento Europeu (PE) logo após a reunião dos líderes comunitários e afirmou que o consenso "não foi tão difícil como se esperava".

Em sua opinião, o texto de conclusões aprovado é um bom balanço entre aqueles países que defendiam a imposição de sanções à Rússia e os que se negavam a isso.

"É um texto que condena claramente (a atuação russa na Geórgia), mas que deixa a porta aberta", explicou Kouchner, que destacou que a UE quer "manter os vínculos" com Moscou.

Segundo ele, a UE "assumiu sua responsabilidade" e demonstrou que as opiniões dos Estados-membros "não eram muito diferentes".

Neste sentido, Kouchner chamou a atenção sobre o contraste com a divisão dos membros europeus sobre a Guerra do Iraque em 2003, o que também foi destacado hoje pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Há cinco anos, a intervenção americana no Iraque - apoiada por Reino Unido, Espanha e vários países do centro e leste da UE, mas rejeitada por um grupo de Estados liderados por França e Alemanha - abriu uma grande brecha na política externa européia.

A unidade conseguida hoje na resposta ao conflito da Geórgia foi também destacada pelos grupos políticos do Parlamento Europeu. EFE mvs/rb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG