França descarta troca de francesa por iraniano condenado

Paris, 21 dez (EFE).- A França rejeitou a ideia de trocar a francesa Clotilde Reiss, julgada no Irã por participar dos protestos pós-eleitorais de junho deste ano, por um iraniano condenado na França, anunciou hoje o ministro de Assuntos Exteriores, Bernard Kouchner.

EFE |

É o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que "quer que a troquemos por Ali Vakiki Rad", condenado na França à prisão perpétua pelo assassinato, em 1991, do ex-primeiro-ministro iraniano Chapur Bajtiar, afirmou Kouchner à imprensa.

Segundo o ministro francês, a resposta de seu país à oferta é um "categórico não", até porque, mesmo que quisesse, a França não poderia aceitar a troca.

O chefe da diplomacia francesa revelou ainda que Clotilde Reiss foi intimada a comparecer nesta quarta-feira a uma "última" audiência judicial.

Em 17 de novembro, ela foi se apresentou ao tribunal revolucionário do Irã e, após ser interrogada, voltou à embaixada francesa em Teerã, onde está em liberdade provisória desde 16 de agosto.

A jovem, de 24 anos, foi detida em 1º de julho, no aeroporto de Teerã, quando deixaria o país.

Reiss é acusada de ter participado e provocado os protestos subsequentes à polêmica reeleição de Ahmadinejad. EFE pi/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG