Paris, 17 mai (EFE).- A França pretende defender na ONU, enquanto estiver à frente da Presidência rotativa da União Européia (UE) - no segundo semestre do ano -, a descriminalização universal da homossexualidade, disse hoje a secretária de Estado de Direitos Humanos, Rama Yade.

Por ocasião do Dia Internacional contra a Homofobia, celebrado hoje, Yade se reuniu com associações que lutam contra as discriminações derivadas da orientação sexual.

A secretária de Estado anunciou aos seus interlocutores que o Governo francês agora reconhece "oficialmente" a data, segundo um comunicado do Ministério de Assuntos Exteriores.

Yade também apresentou às associações "o princípio de uma iniciativa européia" que pede a "descriminalização universal da homossexualidade" e que a França pretende levar à Assembléia Geral da ONU no próximo semestre.

Os planos da secretária de Direitos Humanos são de que esta iniciativa seja levada adiante "em estreita colaboração" com as associações de homossexuais.

Além disso, Yade se comprometeu a abordar os casos de homofobia constatados em suas viagens ao exterior, conclui a nota.

Segundo dados de diferentes ONGs, a homossexualidade continua sendo um delito em quase 80 países. EFE ao/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.