França critica declaração de Netanyahu sobre estatuto de Jerusalém

A França acusou nesta sexta-feira o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, de antecipar-se ao resultado das discussões de paz no Oriente Médio por ter declarado que Jerusalém será para sempre a capital unificada do Estado hebreu.

AFP |

"A declaração feita pelo primeiro-ministro israelense ontem em Jerusalén prejulga o estatuto final", declarou o porta-voz adjunto do ministério francês das Relações Exteriores, Frederic Desagneau.

"Para a França, Jerusalém deve, dentro de um acordo de paz negociado, se tornar a a capital de dois Estados", completou.

"As partes devem chegar a um acordo final e geral sobre o estatuto definitivo, que acabe com o conflito".

Benjamin Netanyahu reiterou na quinta-feira que Jerusalém "será para sempre" a capital unificada de Israel, em uma cerimônia para celebrar o 42º aniversário da conquista e a anexação da parte oriental da cidade.

"Jerusalém é a capital de Israel. Sempre foi, sempre será e nunca será dividida", declarou.

prh/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG