França congela cooperação pública ao desenvolvimento na Mauritânia

Paris, 11 ago (EFE) - A França decidiu congelar a partir de hoje os projetos de cooperação pública ao desenvolvimento na Mauritânia, a exceção dos programas de ajuda humanitária e de alimentos, após o golpe de Estado cometido na quarta-feira passada no país africano.

EFE |

Em comunicado divulgado pela Presidência, a França diz estar disposta a considerar "novas medidas de sanção" com o resto de países da União Européia (UE) e reitera "com firmeza" seu apelo à "libertação do presidente Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi".

No mesmo texto, a França, país que exerce este semestre a Presidência da UE, lembra sua rejeição ao princípio de novas eleições presidenciais na Mauritânia.

Além disso, "pede" à Junta Militar para cooperar com a União Africana (UA) e a comunidade internacional para assegurar o restabelecimento da ordem constitucional surgido das eleições de março de 2007. EFE jaf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG