França confirma envolvimento da ETA em assassinato de policial

PARIS - O policial francês que morreu na terça-feira depois do roubo de vários carros em uma concessionária da região de Paris foi morto em um tiroteio com membros da ETA, segundo a procuradoria francesa.

Reuters |

Um suspeito foi detido à noite depois do tiroteio em Dammarie-lès-Lys, na região do Sena e Marne, embora não seja considerado o responsável pela morte de Jean-Serge Nérin, de 52 anos e pai de quatro filhos. A polícia procura entre seis e dez outros suspeitos.

AFP
Cunhado de policial morto dá coletiva no sul de Paris

Cunhado de policial morto dá coletiva no sul de Paris

Esse foi o primeiro assassinato de um policial francês pela ETA, embora o grupo já tenha deixado vários feridos entre as forças de segurança da França. É a primeira vez também que o grupo atua tão longe da fronteira espanhola.

No lugar do crime foi encontrado um revólver furtado pelo ETA em 2006. "Essa descoberta indica a implicação da ETA", disse um porta-voz da promotoria de Paris.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, expressou sua "mais viva emoção" e anunciou que visitará a família da vítima na quinta-feira. O primeiro-ministro François Fillon prometeu que "tudo será feito para a prisão dos culpados".

O atentado ocorreu quando faltam quatro dias para o segundo turno das eleições regionais, nas quais a direita pode ser derrotada.

Leia mais sobre ETA

    Leia tudo sobre: etafrança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG