França condena teste de míssil feito pelo Irã

Paris, 16 dez (EFE).- O Governo francês considerou hoje um mal sinal dirigido a toda a comunidade internacional o teste que o Exército iraniano fez de uma versão avançada do míssil de médio alcance Sayil-2.

EFE |

O anúncio de que o lançamento do projétil foi um sucesso é "muito preocupante", disse um porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores da França, segundo quem o teste não faz mais que "reforçar a preocupação" com os planos nucleares iranianos.

O míssil, destacou o porta-voz, foi testado enquanto o "Irã desenvolve um programa nuclear sem objetivo civil identificável, em violação às cinco resoluções do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas".

Além disso, acrescentou, o teste acontece "menos de três semanas depois da aprovação, pelo Conselho de Governadores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), de uma resolução que pede ao Irã que cumpra plenamente e sem atrasos suas obrigações internacionais".

O teste com a nova versão do míssil Sayil-2, alimentada com combustível sólido e capaz de atingir alvos a 2.000 quilômetros de distância, foi noticiado hoje pela TV estatal iraniana, que não deu detalhes de quando e onde aconteceu o lançamento.

As Forças Armadas iranianas já tinham testado uma versão do mesmo míssil em maio deste ano. EFE pi/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG