Paris, 9 ago (EFE).- O Governo francês condenou hoje com a maior firmeza o atentado suicida ocorrido no sábado, em Nuakchott, no qual ficaram feridos dois franceses, e reafirmou seu apoio às autoridades mauritanas na luta contra o terrorismo.

"A França reafirma sua determinação de lutar contra o terrorismo junto às autoridades e ao povo mauritano", afirma o comunicado divulgado hoje pelo Ministério de Assuntos Exteriores francês.

No atentado, ocorrido próximo da embaixada francesa em Nuakchott, três pessoas ficaram levemente feridos, entre elas dois gendarmes franceses que trabalham como agentes de segurança para a delegação diplomática.

O Governo, acrescenta a nota, transmite sua solidariedade às autoridades da Mauritânia diante deste ato de terrorismo que ocorre apenas alguns dias depois da posse do novo presidente, Mohammed Ould Abdelaziz.

Segundo informaram à Agência Efe fontes da segurança mauritana pouco depois do ataque, o suicida, de nacionalidade mauritana, morreu no ato, após detonar seu cinto de explosivos.

Aparentemente, acrescentaram as mesmas fontes, era um terrorista salafista identificado como Ahmed Salem Ould M'beirik, que estava em busca e captura pelas forças de segurança mauritanas. EFE pi/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.