França: Chávez ainda é interlocutor no tema Betancourt

O primeiro-ministro da França, François Fillon, disse nesta sexta-feira que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, ainda é um interlocutor válido para seu país nas negociações para se obter a libertação da refém franco-colombiana Ingrid Betancourt, apesar do recente relatório da Interpol.

AFP |

"Falamos com todos que tenham origem democrática com a finalidade de salvar a vida de Ingrid Betancourt", seqüestrada há seis anos pelas Farc, informou Fillon durante uma entrevista coletiva na Cúpula de Lima.

"Que eu saiba, o presidente Chávez foi eleito democraticamente e é reconhecido como tal pelos países representados nesta Cúpula".

"A França não será negligente e não deixará passar qualquer oportunidade para libertá-la. Trata-se de um caso humanitário", disse Fillon, um dia após a Interpol concluir pela integridade de arquivos encontrados em um computador das Farc que revelariam o apoio de Chávez à guerrilha das Farc.

O computador em questão pertencia ao então número dois das Farc, Raúl Reyes, morto no ataque colombiano a um acampamento da guerrilha no Equador, em 1º de março passado.

ljc/LR/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG