Segundo uma fonte judicial, a polícia investiga uma informação sobre uma mulher suspeita de planejar um atentado suicida em Paris

Soldado francês faz patrulha perto de Torre Eiffel por causa do aumento do nível no sistema de alerta de segurança da França
AFP
Soldado francês faz patrulha perto de Torre Eiffel por causa do aumento do nível no sistema de alerta de segurança da França
O risco de um atentado na França aumentou nos últimos dias, advertiu nesta segunda-feira o governo francês. Por causa disso, o país elevou o nível de sua vigilância antiterrorista Vigipirate, o que representa um maior desdobramento de agentes, sobretudo nos transportes públicos, disseram fontes policiais.

"O governo tem como base informações de um país amigo, que indicam que a Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI) pode cometer um atentado na França", afirmou uma fonte do Ministério do Interior.

"É uma ameaça real e reforçamos a vigilância", declarou nesta segunda-feira o ministro do Interior francês, Brice Hortefeux. Segundo a emissora RTL, Hortefeux considerou que a ameaça nunca tinha sido tão elevada no país e cancelou uma viagem para permanecer em Paris e acompanhar a situação.

Segundo uma fonte judicial, a polícia investiga uma informação sobre uma mulher suspeita de planejar um atentado suicida em Paris. De acordo com a RTL, a ameaça do ataque foi detectada pelos serviços de inteligência franceses. A suposta suicida aparentemente provém de meios radicais islâmicos.

Hortefeux afirmou na quinta-feira, após o sequestro de cinco franceses e dois africanos no Níger e um alerta falso de bomba na terça-feira contra a emblemática Torre Eiffel de Paris , que a ameaça de um ataque contra interesses franceses havia aumentado.

Desde então, as autoridades decidiram aumentar a presença de forças da ordem, incluindo militares, nas ruas do país, sobretudo nas estações de transporte.

*Com AFP e EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.