França apresenta resolução sobre conflito entre Rússia e Geórgia

Nações Unidas, 11 ago (EFE).- A França apresentou hoje, no Conselho de Segurança (CS) da ONU, uma resolução que reivindica o fim imediato das hostilidades entre Rússia e Geórgia, além do retorno das forças militares à posição que mantinham antes de 6 de agosto.

EFE |

"Nossa intenção é deter e pôr fim a este conflito", disse o embaixador adjunto da França na ONU, Jean-Pierre Lacroix, ao término da reunião de hoje entre os membros do CS, a quinta sobre a situação na Geórgia realizada desde sexta-feira.

Lacroix disse que o texto reúne os elementos da proposta adiantada pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, que amanhã se encontra em Moscou com seu colega russo, Dmitri Medvedev, e depois viaja para Tbilisi, onde se reúne com o chefe de Estado georgiano, Mikhail Saakashvili.

Segundo o diplomata, a Geórgia, que não integra o CS, já deu seu sinal verde à resolução, de modo que agora só resta aguardar a reação da Rússia, que é membro permanente e, por conta disso, tem direito a veto.

O embaixador francês disse que, nas próximas horas, os 15 membros do CS receberão o texto definitivo da proposta de resolução, com o objetivo de o votarem o rápido possível.

No entanto, o embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin, já adiantou que Moscou se opõe ao documento na forma como se encontra, por não fazer referência à "agressão" e às "atrocidades georgianas" na Ossétia do Sul.

"Não vejo como podemos aceitar a minuta francesa tal como se encontra", declarou o diplomata russo na saída da reunião.

Churkin afirmou que a Rússia não pode retirar suas forças da Ossétia do Sul, já que a Geórgia pode voltar a atacar a região separatista, onde vivem muitos russos.

Por sua vez, o embaixador dos Estados Unidos na ONU, Zalmay Khalilzad, disse que, se Moscou se opor à proposta de resolução, virão à tona suas "verdadeiras intenções" no conflito.

"Esperamos que a Rússia se una ao amplo consenso (para o cessar-fogo) que se vê na comunidade internacional", acrescentou.

EFE jju/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG