França anuncia aumento de presença no Afeganistão

O primeiro-ministro francês, François Fillon, anunciou nesta segunda-feira que a França está enviando mais soldados e equipamento militar para o Afeganistão. Durante debate no Parlamento sobre o futuro das forças francesas no Afeganistão, Fillon disse que mais cem soldados serão enviados ao país, assim como helicópteros e aeronaves não-tripuladas.

BBC Brasil |

O Parlamento deve votar a favor da manutenção dos 2,6 mil soldados franceses atualmente no país, apesar de a oposição defender a retirada das tropas. Esse número inclui um adicional recente de mais de 700 soldados.

O debate se segue à morte de dez soldados franceses em um confronto com forças do Talebã no mês passado.

O episódio representou a maior perda de vidas sofrida por forças internacionais em um ataque terrestre desde a invasão do Afeganistão liderada pelos Estados Unidos em 2001.

"Nós aprendemos a lição da emboscada assassina", disse Fillon ao se referir ao ataque do Talebã. "Decidimos reforçar nossa capacidade militar nos setores de mobilidade aérea, inteligência e apoio."
Desvantagem
Acredita-se que as novas tropas serão enviadas já nas próximas semanas.

Segundo Rob Watson, analista de segurança da BBC, os militares franceses estavam em uma posição de desvantagem - em termos de estratégia e quantidade de armas - durante a batalha com o Talebã, e os reforços anunciados nesta segunda-feira são uma resposta clara a esses problemas.

Mas Watson afirma que a decisão não deve ser popular. Assim como em outros países que pertencem à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), pesquisas de opinião indicam que o público francês não entende e nem apóia a missão no Afeganistão.

A mais recente pesquisa aponta que 55% são a favor da retirada de todos os soldados franceses do país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG