França ameaça reforçar sanções se Irã não negociar programa nuclear

Paris, 31 ago (EFE).- A França está muito preocupada com o último relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o programa nuclear iraniano e, hoje, ameaçou intensificar as sanções impostas ao Irã caso o país não aceite negociar seriamente a questão nuclear.

EFE |

"O relatório volta a ressaltar que o Irã continua acumulando urânio fracamente enriquecido e instalando um grande número de centrífugas", destacou um porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores da França.

De acordo com o funcionário, essas práticas representam uma "violação às resoluções do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas".

O relatório da AIEA também "lamenta o fato de as autoridades iranianas não terem respondido a inúmeras perguntas" que os investigadores fizeram sobre "as possíveis atividades vinculadas ao desenvolvimento e à fabricação de armas nucleares", acrescentou a diplomacia francesa.

"Multiplicamos as ofertas de diálogo e de negociação feitas ao Irã", destacou o Ministério de Assuntos Exteriores, que voltou a pedir que Teerã se conscientize desses gestos e "aceite negociar seriamente" o programa nuclear.

Do contrário, declarou o porta-voz da Chancelaria francesa, "não teremos outra opção senão buscar um reforço muito substancial das sanções".

"Esperamos que o Irã opte rapidamente pela cooperação, e não pelo isolamento", ressaltou o ministério francês.

Na sexta-feira, a AIEA divulgou um relatório em que dizia que, pela primeira vez em anos, o Irã havia freado o enriquecimento de urânio.

O documento, porém, destacou que as autoridades iranianas ainda não esclareceram algumas questões sobre os objetivos de suas aspirações nucleares. EFE jaf/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG