França: 16 anos de prisão para assassino do filho de Funes

A justiça francesa condenou nesta sexta-feira a 16 anos de prisão o assassino de Alejandro Funes, filho do presidente eleito de El Salvador, Mauricio Funes; e a dois anos, o seu cúmplice no episódio ocorrido em 2007 em Paris, constatou a AFP.

AFP |

Os dois culpados, Mohamed Amor e Abousama Chafouk, de 32 e 33 anos, respectivamente, são suspeitos de terem participado da briga que, no dia 2 de outubro de 2007, deixou Alejandro Funes, então com 27 anos, em coma, falecendo alguns dias depois.

Depois de um primeiro enfrentamento entre um grupo de latino-americanos - no qual estava a vítima - e um grupo de três pessoas embriagadas, entre elas, os dois acusados, começou uma violenta briga.

O incidente ocorreu em Paris.

Mohamed Amor é acusado de ter golpeado a vítima na têmpora, enquanto Abousama Chafouk o imobilizava.

Alejandro Funes morreu em consequência de um "traumatismo craniano grave" no dia 10 de outubro.

Um amigo da vítima, que também ficou ferido, conseguiu fugir.

Mohamed Amor, que fugiu depois do crime, foi finalmente identificado por testemunhas e preso em 17 de outubro no aeroporto parisiense de Orly quando desembarcava de um avião vindo do Marrocos.

bur/lmm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG