Fracassa tentativa de derrubar Gordon Brown na Grã-Bretanha

Por Matt Falloon LONDRES (Reuters) - Fracassou uma tentativa de derrubar o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, nesta quinta-feira, depois que dois ex-pesos pesados do governo não conseguiram obter apoio público entre os ministros. Analistas, no entanto, afirmaram que a autoridade de Brown foi abalada.

Reuters |

Brown classificou o desafio à sua liderança de "tempestade num copo d'água," afirmando ter total apoio de seus ministros.

A apenas alguns meses da eleição, para a qual o Partido Trabalhista não é o favorito, o complô de quarta-feira não poderia ter vindo em pior hora para Brown, especialmente quando seus baixos índices nas pesquisas não mostram sinais de melhora.

A popularidade do Partido Trabalhista foi afetada pela profunda recessão, pela guerra no Afeganistão, cada vez mais impopular, e por um escândalo sobre os gastos dos políticos.

Analistas políticos afirmam que os conservadores da oposição não conseguiram abrir uma liderança nas pesquisas para garantir maioria parlamentar na eleição, que deve ocorrer no começo de maio.

Enfrentando a segunda tentativa de golpe em pouco mais de seis meses, o posto de Brown parece agora garantido ao menos até a eleição, a qual se espera ponha fim a 13 anos de governo dos trabalhistas.

"Isso pode ter diminuído a autoridade dele para o público geral, mas dentro do Partido Trabalhista pode fortalecer a sua posição nas vésperas da eleição, porque o ataque parece muito insensato", afirmou Justin Fisher, professor de Ciência Política da Brunel University.

Autoridades partidárias afirmaram que muitos políticos trabalhistas estavam "furiosos" com a convocação do ex-ministro de Defesa Geoff Hoon e da ex-ministra da Saúde Patrícia Hewitt para uma votação secreta sobre o futuro de Brown, temendo que isso pudesse enfraquecer a campanha eleitoral do partido.

O nervosismo em relação à força da liderança de Brown pressionou a libra pelo segundo dia, com os mercados já em alerta com a economia frágil e um considerável déficit orçamentário da Grã-Bretanha, que deve ultrapassar 12 por cento do produto interno bruto neste ano.

Brown disse a um programa de uma rádio local que não se abalou com o complô e seguia com seu trabalho.

"Isso é um pouco como uma tempestade num copo d'água", afirmou ele. "Nós na verdade estamos lidando com tempestades reais no momento."

A Grã-Bretanha tem sofrido nesta semana com um clima frio excepcional, com a neve e o gelo restringindo o tráfego aéreo, ferroviário e rodoviário e forçando milhares de escolas e empresas a fecharem suas portas.

(Reportagem adicional de Girish Gupta, Tim Castle, Kate Holton e Keith Weir)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG