Fracassa moção de censura contra o Governo da Ucrânia

Kiev, 5 fev (EFE).- A moção de censura apresentada hoje pela oposição ucraniana contra o Governo da primeira-ministra, Yulia Timoshenko, fracassou hoje ao contar com o respaldo de menos da metade dos deputados.

EFE |

A iniciativa do Partido das Regiões (PR) -o principal da oposição- recebeu o apoio de 203 deputados, quando precisava de 226 do total de 450 que integram a câmara, segundo informou a agência digital "Unian".

A moção contou com o apoio dos 172 deputados do PR, 20 comunistas, dez do bloco presidencialista Nossa Ucrânia-Autodefesa Popular e, curiosamente, com um do Bloco Yulia Timoshenko (BYT), teoricamente aliado da primeira-ministra.

Timoshenko, desde 2007 no cargo, acusou a oposição de tentar desestabilizar o trabalho do Governo.

"Só posso constatar que, em vez de moção de censura, hoje se votou uma moção de confiança", assinalou Timoshenko durante seu discurso ao Parlamento.

Timoshenko disse que "nenhum dos valentes opositores" quer liderar o Governo nesta época de crise para não cair em desgraça até as eleições presidenciais de janeiro de 2010.

"Sei bem que nestes momentos a poltrona do primeiro-ministro não atrai ninguém, porque é um trabalho muito pesado, responsável e mal-remunerado", disse.

Precisamente, por isso, acrescentou, "o PR não quis substituir o Governo, mas desestabilizar, humilhar, desacreditar, fazer tudo o possível para que o Executivo não possa trabalhar com normalidade".

Timoshenko ressaltou que o gabinete de ministros faz tudo o possível para minimizar o impacto da crise, que afetou com especial virulência a economia nacional.

A Ucrânia foi a ex-república soviética com menor índice de crescimento (2,1%) em 2008, e sua economia, segundo todas as previsões, se contrairá em 2009.

Segundo as últimas pesquisas, o líder do PR e ex-primeiro-ministro, Viktor Yanukovich, é o favorito a se transformar em novo presidente ucraniano, vencendo Timoshenko e o atual líder, Viktor Yushchenko. EFE bk/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG