Fotos de Fidel Castro tranquilizam cubanos em meio à crise

Por Esteban Israel HAVANA (Reuters) - Cuba divulgou nesta segunda-feira novas fotografias de Fidel Castro, a terceira série de imagens do ex-líder em 24 horas, em um sinal de que, enquanto o país sofre com uma nova crise econômica, o Comandante está lúcido como co-piloto de seu irmão e presidente Raúl Castro.

Reuters |

As oito fotos de Fidel Castro durante uma reunião ocorrida no sábado com jovens advogados venezuelanos publicadas pelo jornal estatal Granma (www.granma.cubasi.cu) e um vídeo do encontro divulgado na noite anterior pareceram ter um efeito tranquilizador.

Fidel, de 83 anos, aparece sorrindo, conversando, assinando autógrafos, recebendo um presente e posando para uma foto ao lado dos visitantes.

"Estou muito contente que ele tenha aparecido. Nós estávamos preocupados porque ele não aparecia, mas já apareceu e agora sabemos que está bem", disse a cozinheira Josefa Urfé no bairro pobre de Centro Havana.

Fidel não comparece a um evento público desde que adoeceu há três anos. No ano passado foi substituído na Presidência pelo irmão mais novo, Raúl.

Embora não se espere que retome o poder ocupado por ele durante quase meio século após a revolução de 1959, muitos ainda confiam em seu papel como assessor do irmão Raúl Castro para tirar o país de uma grave crise econômica.

"Considerando o que ele passou e a idade que tem, eu o vi bem e muito claro, sobretudo com a mente muito clara... Isso levanta o ânimo", disse o aposentado Carlos Soneira, de 72 anos, que regressava de uma pesca no Malecón de Havana.

Os cubanos puderam acompanhar a evolução de Fidel Castro por meio de imagens esporádicas, mas nunca com tanta frequência como nas últimas 24 horas.

A televisão estatal exibiu no domingo um vídeo da reunião com os advogados venezuelanos. Na primeira filmagem tornada pública em mais de um ano, Fidel parece animado e de bom humor.

Os cubanos já haviam amanhecido no domingo com uma fotografia do ex-presidente com uma boa aparência durante uma visita do presidente do Equador, Rafael Correa, na capa do diário oficial Juventud Rebelde.

As provas da recuperação de Fidel chegam enquanto o país aperta novamente os cintos em razão dos problemas econômicos crônicos acentuados por uma queda de receita ante a crise global.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG