Fotógrafos e seguranças trocam agressões na Cúpula das Américas

Port of Spain (Trinidad e Tobago), 18 abr (EFE).- Vários fotógrafos e seguranças trocaram murros e empurrões na primeira sessão de debates da 5ª Cúpula das Américas, incidente que mudou as regras da cobertura jornalística do evento.

EFE |

Desde o princípio, os serviços de segurança e informação da cúpula vinham aplicando normas muito rígidas, que dificultavam o trabalho de fotógrafos e cinegrafistas.

As agressões de hoje tiveram início quando um grupo de fotógrafos que saía do salão onde aconteciam os debates se deparou com a comitiva do presidente venezuelano, Hugo Chávez, já cercado por cinegrafistas e repórteres.

Enquanto alguns saíam e outros tentavam entrar na sala de debates, os seguranças, com rispidez, começaram a exigir que todos os profissionais de comunicação desocupassem o espaço.

Foi então que o nervosismo e a insatisfação dos jornalistas deram lugar a empurrões e trocas de socos.

Por causa do incidente, os responsáveis pelo serviço de imprensa da cúpula anunciaram que, até segunda ordem, fotógrafos e cinegrafistas não terão acesso às coletivas.

Além disso, a imprensa, em geral, foi impedida de acompanhar os debates nas sessões plenárias da cúpula.

Já a transmissão pelo circuito interno de TV foi restringida ao começo das reuniões, e não inclui mais as discussões. EFE esc/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG