Um fotógrafo americano desafia a morte ao protagonizar situações de alto risco. Kerry Skarbakka, de 38 anos, reúne uma coleção de fotos que incluem o salto de uma ponte, a queda do alto de um prédio em plena área urbana, um mergulho do alto de uma escada e até um escorregão acrobático dentro de uma banheira em que ele aparece nu, de perfil.

O fotógrafo revela que o truque para salvar a vida a cada tombo é usar equipamentos de rapel. Ainda assim, ele garante que em muitas ocasiões não usa qualquer tipo de proteção, o que muitas vezes acaba em "costelas quebradas, hematomas, torções no tornozelo e muitas dores de cabeça".


Skarbakka afirma que usa equipamento de rapel para simular quedas

"Tenho que repetir as fotos 10, às vezes 15 vezes para ter a imagem perfeita", contou Skarbakka à BBC Brasil. "Quando não consigo esconder as cordas, uso (o software) Photoshop", admitiu.

O fotógrafo afirma que conta com ajuda da namorada, que muitas vezes está por trás da câmera para capturar o melhor ângulo da queda.

Ele conta ter iniciado esta série de fotografias em 2002, inspirado no filósofo Martin Heideggar, que "descreveu a existência humana como um processo de constante queda."


Foto de Kerry Skarbakka


Foto de Kerry Skarbakka


Foto de Kerry Skarbakka

Leia mais sobre fotografia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.