Paris, 18 set (EFE).- O Tribunal de Apelação de Paris condenou hoje o fotógrafo britânico Jason Fraser por fotografis que fez em agosto de 1997, no litoral italiano, da princesa de Gales Lady Di com Dodi al-Fayed, pouco antes da morte dos dois em Paris.

A sentença, em apelação, corrigiu a que havia sido ditada pelo Tribunal Correcional de Paris em outubro de 2006, ao considerar que tanto Fraser como o diretor do jornal "France Dimanche" Ghislain Leleu tinham infringido a normativa sobre a intimidade e a vida privada, impondo a eles uma multa de 3 mil euros para cada.

O fotógrafo terá que pagar, além disso, 5 mil euros por danos e prejuízos a Mohamed al-Fayed, pai de Dodi, que recorreu à Justiça francesa contra ele e contra Leleu.

Fraser, de 41 anos, foi condenado em Paris porque as fotos da princesa e de Dodi al-Fayed em um iate em Portofino não só se publicaram nos diários britânicos "Daily Mail" e "The Sun", mas também nas publicações francesas "Paris Match" e "France Dimanche".

Os juízes do Tribunal de Apelação estimaram em sua sentença que "a ausência de dissimulação das pessoas fotografadas no barco em nenhum caso se podia interpretar como uma aceitação implícita" das fotografias. EFE ac/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.