Fotobiografia celebra carreira de Ingmar Bergman

ESTOCOLMO ¿ Uma fotobiografia do diretor sueco Ingmar Bergman, considerado um dos mais importantes nomes do cinema, será lançada neste final de semana em quatro capitais européias e nos Estados Unidos. The Ingmar Bergman Archives (Os Arquivos Ingmar Bergman, em tradução livre) traz 1100 fotografias e é o maior livro já produzido sobre Bergman, falecido na Suécia no ano passado aos 89 anos de idade.

BBC Brasil |

A fotobiografia foi editada por um dos mais celebrados fotógrafos suecos, Bengt Wanselius, e pelo jornalista britânico Paul Duncan, autor de livros sobre outros ícones do cinema, como François Truffaut e Grace Kelly. Waselius trabalhou durante 20 anos ao lado de Bergman, que o considerava o maior fotógrafo de teatro do mundo.

O livro retrata imagens da vida e da obra de Ingmar Bergman, autor de clássicos do cinema como "Morangos Silvestres" (1957), "O Sétimo Selo" (1957) e "Gritos e Sussurros" (1972).

Bergman relaxa durante pausa nas filmagens de "Fanny e Alexander" (1982) / Divulgação

Textos

Além de fotografias de todos os filmes realizados pelo diretor, o livro traz centenas de imagens - muitas delas inéditas - feitas por diversos fotógrafos em diferentes sets de filmagem, palcos de teatro e durante momentos da vida privada de Bergman.

A fotobiografia inclui ainda um DVD especialmente produzido para o livro, contendo vários filmes gravados nos sets de filmagem do diretor.

Paralelamente ao lançamento do livro, uma exposição com algumas das imagens presentes na fotobiografia será inaugurada no Museu Nobel de Estocolmo.

Os textos contidos em "Os Arquivos Ingmar Bergman" ("Regi Bergman", no título em sueco) reproduzem palavras do próprio Bergman, em citações extraídas de diários, cartas, ensaios e livros do diretor.

Além disso, o livro traz ainda textos escritos por amigos e colaboradores de Bergman, como o ator Erland Josephson, de "Cenas de um Casamento", e Birgitta Steene, autora de "Ingmar Bergman: a Reference Guide" ("Ingmar Bergman: um Guia de Referência", em tradução livre).

Trajetória

A carreira de mais de seis décadas de Ingmar Bergman produziu uma extensa obra que influenciou várias gerações. Da estréia como diretor em "Crise" (1946) até "Fanny e Alexander" (1982), Bergman dirigiu mais de 50 filmes e mais de 170 peças de teatro, além de assinar diversos livros e produções para a TV.

Os temas existencialistas marcaram a cinematografia do diretor, que inclui os célebres "Persona" (1966), "Cenas de um Casamento" (1973), "A Flauta Mágica" (1975) e "O Ovo da Serpente" (1978).

Seu último longa foi "Saraband" (2003), em que Erland Josephson e Liv Ullman voltam a encarnar seus personagens de "Cenas de um Casamento".

Indicado ao Oscar nove vezes, ele ganhou o prêmio de melhor filme estrangeiro em três ocasiões, além de ter conquistado sete prêmios no Festival de Cannes e dois no Festival de Berlim.

Filho de um severo pastor protestante que o espancava e o trancava em quartos escuros, Ingmar Bergman nasceu em 14 de julho de 1918 na cidade de Uppsala, ao norte de Estocolmo.

Bergman formou-se pela Universidade de Estocolmo e iniciou sua carreira no teatro. Casado cinco vezes, teve nove filhos - entre eles Linn Ullmann, sua filha com a atriz norueguesa Liv Ullmann.

Sua morte, em 30 de julho de 2007, em sua casa na ilha sueca de Faro, foi lamentada por críticos do cinema como o fim de uma era.

O livro "Os Arquivos Ingmar Bergman", que resgata a trajetória do diretor, é um projeto conjunto da editora sueca Max Ström Förlag e da alemã-americana Taschen. Além da Suécia, a fotobiografia está sendo lançada simultaneamente na Alemanha, Franca, Grã-Bretanha e nos Estados Unidos.

Leia mais sobre: Ingmar Bergman

    Leia tudo sobre: ingmar bergman

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG