Fórum Social Mundial terá presença de 1.500 líderes indígenas

São Paulo, 25 jan (EFE).- Cerca de 1.

EFE |

500 líderes indígenas, 500 deles de fora do Brasil, participarão, a partir de terça-feira, da 9ª edição do Fórum Social Mundial, que, este ano, acontecerá em Belém, no Pará.

O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) do Brasil comunicou hoje que os líderes étnicos realizarão atos, caminhadas, assembléias e debates em sua participação no encontro, no qual denunciarão as agressões aos povos autóctones e ao meio ambiente.

A criação de uma agenda comum dos povos indígenas do continente será uma das propostas principais do fórum.

Além disso, os projetos de infraestrutura, a violência contra os povos e seus líderes, e os acordos de livre-comércio serão outros dos temas dos debates.

Em nível institucional, as atividades e participação dos líderes étnicos em outras mesas de discussão estarão a cargo da Coordenação Andina de Organizações Indígenas (CAOI) e a Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (COICA).

Foram confirmadas as presenças do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dos líderes boliviano, Evo Morales, venezuelano, Hugo Chávez, paraguaio, Fernando Lugo, e equatoriano, Rafael Correa.

A 9ª edição do fórum espera reunir 120 mil pessoas, com mais de sete mil membros da Polícia e das Forças Armadas para fazer a segurança do evento. EFE wgm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG