Fórum Social expressa solidariedade ao Haiti e pede retirada de tropas

Porto Alegre, 25 jan (EFE).- Milhares de ativistas do Fórum Social Mundial expressaram hoje durante uma marcha sua solidariedade às vítimas do terremoto que atingiu o Haiti no último dia 12 e exigiram que sejam enviados mais médicos e alimentos, além do fim da ocupação militar.

EFE |

A passeata, como é tradicional nos encontros do movimento contra a globalização, coroou a primeira jornada de debates de um seminário realizado em Porto Alegre celebrando o décimo aniversário do Fórum Social Mundial.

"O Haiti precisa de comida. Não de soldados", mostrava um das grandes cartazes levados pelos cerca de 15 mil ativistas que, de acordo com cálculos da Polícia, participaram da marcha. A passeata aconteceu sem incidentes ao longo de cerca de cinco quilômetros.

Como é comum nas manifestações do Fórum Social, também houve mensagens de solidariedade ao povo palestino e a favor dos direitos das mulheres e dos homossexuais, assim como gritos contra as "políticas imperialistas" dos Estados Unidos.

As atividades do Fórum Social em Porto Alegre continuam amanhã, quando membros do movimento participarão de debates sobre as atuais conjunturas ecológica e econômica.

Além disso, amanhã Lula discursará em um ato que deve reunir milhares de ativistas, quando apresentará uma retrospectiva dos sete anos de seu Governo.

Lula foi um dos incentivadores do Fórum Social, e amanhã participa pela última vez do evento como Presidente.

De Porto Alegre, Lula viajará para a localidade suíça de Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial, antítese do Fórum Social, e vai receber o prêmio de "Estadista Global". EFE ed/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG