O Fórum de São Paulo encerrado neste domingo em Montevidéu divulgou declaração final na qual afirma que a Colômbia é o principal fator de risco para a paz na América Latina, ao mesmo tempo em que conclama as nações a impedirem uma guerra preventiva na região.

"A situação vivida na irmã República da Colômbia constitui o principal fator de risco para a estabilidade e a paz na região", insiste a declaração assinada pelos participantes do fórum que reuniu na capital uruguaia dirigentes de esquerda de toda a América Latina e do Caribe.

"Devemos extremar nossos esforços para conseguir uma saída negociada para o conflito armado, que assegure uma paz duradoura e evite a generalização do conflito na região", acrescenta; o texto diz ainda que um "acordo humanitário constitui passo significativo nessa direção, permitindo a libertação dos reféns civis e militares", em poder das Farc.

Assinala também que "a política antiterrorista" do governo dos Estados Unidos e seus aliados busca "criminalizar o protesto social assim como perseguir os movimentos sociais e políticos que lutam pela transformação de nossos povos".

yow/du/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.