Fórum da ONU adota resolução contra difamação religiosa

Por Laura MacInnis GENEBRA (Reuters) - O Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou na quinta-feira uma resolução que condena a difamação da religião como sendo uma violação dos direitos humanos, apesar da preocupação de que isso possa ser usado como justificativa para coibir a liberdade de expressão em países islâmicos.

Reuters |

O texto, sem caráter compulsório, foi proposto pelo Paquistão em nome dos Estados islâmicos e recebeu 23 votos a favor e 11 contra, com 13 abstenções.

Governos ocidentais e uma ampla aliança de grupos ativistas manifestaram perplexidade com a proposta, que se soma a outros esforços para ampliar o conceito de direitos humanos, de modo a proteger comunidades de crentes, em vez de indivíduos.

Falando pela Organização da Conferência Islâmica, que tem 56 membros, o Paquistão disse que é preciso obter um "delicado equilíbrio" entre a liberdade de expressão e o respeito às religiões.

A resolução diz que minorias islâmicas enfrentam intolerância, discriminação e violência desde os atentados de 11 de setembro de 2001 contra os EUA, e que isso inclui leis e medidas administrativas que estigmatizam pessoas religiosas.

(Reportagem adicional de Stephanie Nebehay)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG