Fórum católico-muçulmano reúne líderes religiosos no Vaticano

Cidade do Vaticano, 4 nov (EFE).- Cinqüenta e oito autoridades religiosas, analistas e conselheiros, entre eles 29 católicos e alguns muçulmanos, reuniram-se hoje no Vaticano, no I Fórum Católico-Muçulmano, que irá até 6 de novembro.

EFE |

O fórum tem como tema "Amor de Deus, amor do próximo" e se desenvolverá em duas linhas. Hoje, será dedicado aos "fundamentos teológicos e espirituais" e, amanhã, ficará centrado na "dignidade da pessoa e o respeito mútuo", informou hoje o Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-Religioso.

Segundo o Vaticano, cada uma das partes apresentará uma relação, que servirá de base para o debate, realizado a portas fechadas.

Na próxima quinta-feira, os 58 participantes -29 de cada religião- serão recebidos pelo papa Bento XVI em audiência e, à tarde, participarão de uma sessão na Pontifícia Universidade Gregoriana, durante a qual está previsto que se anuncie uma declaração comum.

O Fórum católico-muçulmano foi criado em março deste ano após a carta enviada a Bento XVI, em outubro de 2007, por 138 sábios muçulmanos, liderados pelo presidente do Instituto Aal al-Bayt para o Pensamento Islâmico e pelo príncipe Ghazi bin Muhammad bin Talal.

Na carta, afirma-se que o futuro do mundo depende da paz entre muçulmanos e cristãos.

O Vaticano a considerou "encorajadora e estimulante", e o papa defendeu a instauração de um "diálogo baseado no respeito da dignidade das pessoas, no conhecimento da religião do outro e em compartilhar a experiência religiosa e o compromisso comum para promover o respeito mútuo e a aceitação". EFE jl/fh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG