Fortes réplicas atingem o leste do Japão

País sofreu com um terremoto de 7,2 graus na última quarta-feira

EFE |

Tóquio - Várias réplicas, a maior delas com magnitude de 6,8 graus na escala Richter, voltaram a sacudir nesta quinta-feira a costa nordeste do Japão, que ontem foi atingida por um terremoto de 7,3 graus localizado no Oceano Pacífico. O tremor de quarta-feira não deixou danos importantes.

Segundo a Agência Meteorológica do país, as maiores réplicas ocorreram entre 3h16 e 6h24 do horário local (18h16 e 21h24 pela hora de Brasília), com intensidade de 3 e 4 graus na escala japonesa fechada de 7, o que gerou um alerta de tsunami. O terremoto de 6h24 alcançou 6,8 graus na escala Richter e foi sentido principalmente na província de Miyagi (leste do Japão), sem que até o momento tenha havido relatos de feridos ou danos como consequência do tremor.

O terremoto teve epicentro no Oceano Pacífico, 130 quilômetros ao leste da península de Oshika, no litoral de Miyagi, com profundidade de nove quilômetros. Durante a madrugada, a ilha de Honshu, a maior do Japão, também foi atingida por várias réplicas de 6 graus na escala Richter, sem que haja informações sobre danos. A Agência Meteorológica retirou às 7h30 (19h30 de Brasília) o alerta por tsunami no litoral oriental do Japão à altura da província de Fukushima.

A companhia ferroviária East Japan Railway indicou que os tremores não afetaram os trens de alta velocidade que conectam a região de Tohoku a Tóquio. O responsável de sismos da Agência Meteorológica, Hirofumi Yokoyama, manifestou à cadeia estatal "NHK" que é provável que aconteçam mais réplicas de nível 4 na escala japonesa ao longo da próxima semana.

    Leia tudo sobre: terremotojapãotsunamitremor

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG