Paris, 13 jul (EFE).- Uma forte mobilização de segurança com 18.

000 policiais e militares protege hoje a Cúpula da União pelo Mediterrâneo (UPM), e continuará amanhã com o desfile militar de 14 de julho.

Uma parte do centro de Paris, que engloba o Palácio do Eliseu (sede da Presidência), o Grand Palais (que recebe a cúpula) e o setor dos Champs-Elysées, situado entre os dois, está fechado a pessoas não autorizadas.

Além disso, há medidas de segurança extremas nos hotéis que hospedam as delegações oficiais, entre elas as de Israel, Síria, Egito e Líbano, além do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

O esquema inclui helicópteros em Paris e patrulhas navais pelo Rio Sena, que flui junto à fachada sul do Grand Palais.

A cúpula ocorre na véspera de 14 de julho, dia da festa nacional da França e do habitual desfile militar que acontecerá amanhã nos Champs-Elysées, ao qual foram convidados os chefes de Estado e Governo presentes em Paris.

Amanhã, será duplicado o número de helicópteros e de aviões de caça prontos para intervir. Um aparelho de combate da força aérea pode estar no ar e pronto para interceptar qualquer aeronave intrusa em 10 minutos. EFE rcf/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.