TÓQUIO (Reuters) - Um forte terremoto de magnitude inicial de 6,6 graus atingiu as regiões leste e central do Japão na manhã de terça-feira (horário local). O tremor chacoalhou construções em Tóquio e derrubou produtos de prateleiras de supermercados. O epicentro do tremor, ocorrido às 5h07, no horário local (17h07 horário de Brasília), ocorreu a 20 quilômetros de profundidade em Suruga Bay, informou a Agência Meteorológica do Japão, sob a administração de Shizuoka, a cerca de 150 quilômetros sudoeste de Tóquio. Um tsunami de até 60 centímetros foi registrado na costa do Pacífico.

"Foi um tremor lateral como nunca eu havia testemunhado antes. Coisas caíram das prateleiras", disse Atsushi Imai, um funcionário local, em entrevista à TV NHK.

A Chubu Electric Power Co Inc suspendeu as operações em sua unidade nuclear de Hamaoka para testes de segurança.

Algumas rodovias foram fechadas após painéis elétricos terem parado de funcionar, e ao menos uma linha de trem teve a operação suspensa, informou a NHK.

"Não há relatos de incêndio. Alguém machucou a perna após a TV cair da prateleira e foi levado ao hospital", disse à NHK Kinichi Tashiro, do Corpo de Bombeiros de Yaizy, Shizuoka.

Terremotos são comuns no Japão, uma das áreas maiores atividades sísmicas do mundo. O país responde a cerca de 20 por cento dos terremotos registrados no mundo de magnitude de 6 graus ou mais.

Em outubro de 2004, um terremoto de magnitude 6,8 graus atingiu a região de Niigata, no norte do Japão, matando 65 pessoas e ferindo mais de 3 mil.

Este foi o tremor mais grave desde o terremoto de 7,3 graus que atingiu a cidade de Kobe em 1995, matando mais de 6.400.

(Por Linda Sieg)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.