PEQUIM (Reuters) - Um forte terremoto de magnitude 6,8 atingiu o Tibete na segunda-feira, mas nenhuma morte foi registrada até agora, informou o Agência de Terremotos do Tibete na segunda-feira. O tremor começou às 10h22 (horário de Brasília) e seu epicentro foi o condado de Zhongba, uma região remota perto da fronteira entre a China e o Nepal, informou o site da agência (www.eg-xz.net). Vários tremores secundários se seguiram ao terremoto e o governo tibetano enviou autoridades sísmicas para a região pouco povoada, segundo o site.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) registrou o tremor, que foi sentido até em Nova Délhi, e informou que ele teve 6,3 graus de magnitude e uma profundidade de 35 km.

O tremor também foi sentido fortemente em alguns municípios e rachaduras apareceram em alguns prédios, segundo a agência de notícias Xinhua, que citou uma autoridade do condado de Zhongba, parte da prefeitura de Xigaze, no Tibete, cuja população é de cerca de 18 mil pessoas.

Segundo a agência, autoridades locais ainda tentavam lidar com a situação nas áreas mais remotas.

O tremor também foi sentido no Nepal e em Nova Délhi, onde testemunhas disseram que os prédios balançaram. No Nepal, as autoridades afirmaram estar investigando se houve alguma morte.

As pessoas saíram de suas casas em Nwepalgunj, a 321 km da capital Kathmandu, acrescentaram as autoridades.

Uma série de tremores na província de Yunnan, na semana passada, matou pelo menos cinco pessoas, feriu dezenas e tirou mais de 120 mil de suas casas, segundo a mídia estatal.

Pelo menos 70 mil pessoas morreram na China devido ao enorme terremoto do dia 12 de maio, na montanhosa província de Sichuan.

(Por Bappa Majumdar e Gopal Sharma, em Nova Délhi, e Iam Ransom, em Pequim)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.