Forte terremoto atinge leste do Japão; não há registro de danos

TÓQUIO (Reuters) - Um terremoto de magnitude 6,7 atingiu o leste do Japão no início da quinta-feira, e foi sentido em uma área ampla, incluindo a cidade de Tóquio, disse a agência de meteorologia do Japão. O terremoto, que aconteceu à 1h45 de quinta-feira no horário local, teve seu epicentro ao leste de Tóquio, no oceano Pacífico.

Reuters |

Não há relatos imediatos de vítimas ou prejuízos depois do tremor. Também não se esperado a formação de um tsunami decorrente do tremor, mas pode haver leves alterações no nível do mar, disse a agência em seu site.

O epicentro do tremor, ocorrido às 13h45 (hora de Brasília) de quarta-feira, foi no oceano pacífico, a cerca de 160 quilômetros a leste de Tóquio, a uma profundidade de 40 quilômetros, de acordo com a agência japonesa e o Serviço Geológica dos EUA (USGS, na sigla em inglês).

'Não há relatos de danos até agora. O tremor foi radical de um lado para o outro', disse à NHK Yoshihisa Wakui, autoridade em Motegi, que fica cerca de 80 quilômetros ao norte de Tóquio.

'Eu estava cochilando quando começou um grande tremor.'

Motegi foi uma das áreas que mais sentiram o terremoto. A agência disse que a magnitude chegou a 5 no local, numa escala que vai até 7.

O tremor foi um dos três de magnitude 6 ou maior a atingir a mesma área em menos de 45 minutos, mas a NHK disse que não houve prejuízos nas instalações nucleares de Ibaraki. A vizinha Fukushima, ao norte de Tóquio, também sentiu o tremor com mais intensidade e o serviço de trens foi afetado.

Terremotos são comuns no Japão, uma das áreas mais sismicamente ativas do mundo. Cerca de 20 por cento de todos os terremotos de magnitude 6 ou mais acontecem ali.

Em outubro de 2004, um terremoto de magnitude 6,8 atingiu a região de Niigata, no norte do Japão, e 65 pessoas morreram e 3 mil ficaram feridas. Esse foi o pior terremoto desde 1995, quando um tremor de magnitude 7,3 atingiu a cidade de Kobe, matando mais de 6.400 pessoas.

(Reportagem de Teruaki Ueno e Hugh Lawson)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG