Forma moderna de caminhar do homem começou há 1,5 milhão de anos, diz estudo

Washington, 26 fev (EFE).- A forma moderna de caminhar do homem começou há pelo menos 1,5 milhão de anos, segundo a interpretação anatômica de pegadas de humanóides descobertas no norte do Quênia, revelou um estudo divulgado hoje pela revista Science.

EFE |

Cientistas da Universidade Rutgers e da Universidade Estadual de Nova Jersey afirmam que trata-se de vários pares de pegadas de pés impressas no barro e descobertas entre 2006 e 2008, em trilhas transformadas em camadas de sedimentos há 1,5 milhão de anos.

Ao contrário dos ossos de pés fossilizados, essas pegadas revelam informação sobre o tecido mole e sua estrutura.

As descobertas, perto do povoado de Ileret, no norte do Quênia, "constituem a evidência mais antiga sobre a anatomia essencialmente moderna de um pé humano", disseram os cientistas.

Nas espécies, o dedão do pé ocupa uma posição paralela aos demais, ao contrário do que acontece nos símios, que têm uma configuração adequada para viver na copa das árvores.

Além disso, as pegadas mostram um arco pronunciado, assim como dedos curtos, associados diretamente ao deslocamento bípede e ereto do homem moderno, afirma o estudo.

Ao comparar o tamanho das pegadas e analisar suas características gerais, os cientistas determinaram que pertenciam ao hominídeo Homo ergaster.

Também foram encontrados restos fossilizados de Homo ergaster em Tanzânia, Etiópia, Quênia e África do Sul, os quais coincidem no tempo com as pegadas descobertas em Ileret, afirma o estudo. EFE ojl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG