Forças paquistanesas matam militantes; tensão com EUA aumenta

Por Augustine Anthony ISLAMABAD (Reuters) - As forças de segurança paquistanesas mataram 20 militantes perto da fronteira afegã, disse um oficial de segurança nesta quinta-feira, à medida que as tensões sobre como combater com o Taliban e a com a Al Qaeda vêm à tona nos Estados Unidos.

Reuters |

O fortalecimento de uma rebelião no Afeganistão pressionou o Paquistão a perseguir militantes em territórios do seu lado da fronteira. Isso também influenciou um aumento acentuado nos ataques norte-americanos contra militantes em território paquistanês.

O novo governo em Islamabad declarou que está comprometido com a campanha contra os militantes, lançada sete anos atrás após os ataques de 11 de setembro, mas proíbe invasões pelas tropas dos Estados Unidos.

No último combate na região de Bajaur, noroeste do país, as forças de segurança paquistanesas, apoiadas por helicópteros, mataram 20 militantes em ataques de helicóptero a uma fortaleza de militantes. Os ataques começaram na quarta-feira na aldeia de Rashkai, informaram oficiais de segurança.

'Nós quase tomamos o controle da área. Nossas tropas estão avançando e a operação deve acabar hoje', disse um oficial que não quis ser identificado.

Uma autoridade militar disse que quatro soldados e alguns árabes militantes estão entre os mortos. As tropas já mataram mais de 600 militantes em Bajaur desde agosto, segundo o governo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG