ISLAMABAD - As forças de segurança paquistanesas tomaram o controle da academia policial de Lahore, atacada nesta segunda-feira por um comando terrorista. Um dos membros do grupo atacante morreu, informou o ministro do Interior paquistanês, Rehman Malik.

Um grupo de homens armados atacou uma academia de polícia perto de Lahore, no leste do Paquistão, na manhã desta segunda-feira, deixando pelo menos 11 mortos e dezenas de feridos, segundo autoridades do país. Informações iniciais da BBC Brasil davam conta de que o número de mortos pode chegar a 40 , informação não confirmada pelas autoridades paquistanesas.


Policiais carregam colega ferido para ambulância

Tropas cercaram a academia logo após o ataque e houve uma troca de tiros durante cinco horas. Testemunhas dizem ter ouvido explosões quando soldados tentaram invadir a academia, e os homens armados responderam com granadas.

Confusão

Segundo a correspondente da BBC em Lahore, Jill McGivering, alguns reféns foram vistos saindo do local, aparentemente sem ferimentos.

Ainda de acordo com ela, helicópteros fizeram voos rasantes sobre a academia em uma tentativa de colocar fim ao combate. As ruas em torno do local ficaram lotadas de curiosos, criando um clima de confusão.

Segundo um policial, os atiradores invadiram a academia usando uniformes, o atrapalhou a operação militar. As autoridades paquistanesas dizem que ainda não sabem quem são os responsáveis pelo ataque.

Há pouco menos de um mês, outro grupo de homens armados abriu fogo contra o ônibus que transportava a seleção de críquete do Sri Lanka, também em Lahore, matando seis policiais e o motorista do veículo. Pelo menos 14 dos atiradores conseguiram fugir na ocasião.

Leia mais sobre: Paquistão

* Com EFE e BBC Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.