Forças de segurança palestinas cometeram abusos, segundo HRW

As forças de segurança dos dois principais grupos palestinos em conflito efetuaram detenções arbitrárias e torturas, denunciou nesta quarta-feira a organização Human Rights Watch (HRW).

AFP |

No relatório a HRW assegura que tanto as forças lideradas pelo Hamas como as de seu rival Fatah estão cometendo "sérios abusos".

"A luta política entre Hamas e Fatah está provocando cada vez mais vítimas e violações graves dos Direitos Humanos", disse Joe Stork, diretor adjunto da HRW para o Oriente Médio.

A HRW pede aos organismos internacionais que condicionem suas ajudas a Fatah e Hamas, incluindo a financeira, para assegurar que adotem "medidas concretas e verificáveis" que ponham fim aos abusos.

Segundo a HRW, as forças do Hamas em Gaza detiveram recentemente cerca de 200 pessoas. Muitas foram liberadas pouco depois, mas o Hamas invadiu mais de 100 escritórios de organizações cívicas e beneficentes, acrescenta.

Já as forças do Fatah na Cisjordânia detiveram cerca de 100 supostos simpatizantes do Hamas, incluindo acadêmicos e autoridades locais.

Ambas as partes, segundo a HRW, recorrem à tortura. "As forças de segurança do Fatah na Faixa de Gaza recorrem à tortura dos detidos durante os interrogatórios", com execuções simuladas e agressões, acrescentou.

sms/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG