Argel, 4 dez (EFE).- As forças de segurança argelinas mataram o homem que ordenou cometer um atentado suicida contra o presidente do da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, em 2006, informou hoje uma fonte da segurança do país.

Ali Mehira morreu na semana passada em uma operação na região de Uled Auf, no leste do país, e seu corpo foi enviado ao necrotério do hospital de Batna, onde foi reconhecido formalmente pelo pai e pelo irmão.

No entanto, os serviços de segurança consideram necessário confirmar a identificação do cadáver com um teste de DNA, indicou a mesma fonte.

Um suicida identificado como Belezrag Huari detonou seu cinto de explosivos em Batna pouco antes da chegada à cidade do cortejo presidencial, com um saldo de 21 mortos e 110 feridos.

Mehira, que dirigia uma brigada de mais de 40 homens vinculada à Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), era um ex-ativista islâmico que se beneficiou da anistia presidencial em 1999.

Além disso, a imprensa local informa hoje que outros três terroristas morreram nas operações realizadas pelos serviços de segurança nos dois últimos dias em Constantine, no leste do país, e na província de Sidi Belabbes, no oeste. EFE sk/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.