Forças de segurança libanesas restabelecem calma em Trípoli

Beirute, 23 jun (EFE).- As forças de segurança libanesas tomaram hoje as ruas de Trípoli, no norte do país, e restabeleceram a calma, após 36 horas de confrontos, nos quais pelo menos seis pessoas morreram, segundo os últimos dados policiais.

EFE |

Até há uma hora o número oficial de mortos era de oito, com 45 feridos, mas a Polícia declarou à Agência Efe que seis pessoas teriam morrido, e que 43 estavam feridas, após a última apuração de vítimas.

Hoje à tarde,várias unidades conjuntas do Exército e da Polícia libanesa tomaram o controle dos bairros de Bab el-Tebaneh e Jabal Mohsen, nos quais desde a madrugada de domingo ocorriam intensos combates entre seguidores da maioria parlamentar e da oposição.

Antes de ser efetuado o desdobramento das forças armadas, estas, através de um comunicado, advertiram de que combateriam todas as facções, e que devolveriam a ordem e a lei às ruas de Trípoli.

As tentativas anteriores de colocar fim aos combates só tinham conseguido amenizá-los, mas atualmente parece que a calma reina em Trípoli.

As televisões mostraram imagens dos soldados patrulhando as ruas da cidade, onde os pedestres e os veículos voltam a circular timidamente.

Tanto os sunitas partidários da pró-governamental Corrente do Futuro (dirigida por Saad Hariri) quanto os alauítas, uma seita xiita aliada do grupo opositor Hisbolá, acusaram-se mutuamente de ser os responsáveis por esta explosão da violência.

Os choques ocorreram em um momento delicado, no qual o primeiro-ministro libanês, Fouad Siniora, tenta formar Governo e um mês depois que choques idênticos mataram 65 pessoas.

Além disso, estes combates mostram até que ponto é frágil a solução atingida a duras penas em maio em Doha por todas as partes libanesas para colocar fim a uma crise que durou mais de um ano e deixou o país radicalmente dividido em duas partes. EFE ks/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG