Forças de segurança indianas prendem extremista paquistanês em Mumbai

As forças de segurança indianas prenderam três extremistas, um deles de nacionalidade paquistanesa, em um dos hotéis atacados em Mumbai na quarta-feira, anunciou nesta quinta a agência Press Trust of India.

AFP |

Citando fontes oficiais, a agência afirma que as prisões foram feitas dentro do hotel Taj Mahal, um dos alvos dos atentados coordenados perpetrados ontem por terroristas islâmicos na capital financeira da Índia.

O militante paquistanês preso seria Ajmal Amir Kamal, morador de Faridkot, Multan, no Paquistão.

A fonte afirma ainda que os três extremistas pertenceriam à organização Lashkar e Taiba, grupo baseado no Paquistão conhecido por um violento ataque contra o Parlamento indiano em 2001.

Kamal teria dito às autoridades que o grupo de 12 militantes chegou a bordo de um navio mercante, tendo desembarcado a 10 milhas náuticas de distância das águas indianas e seguido viagem até Mumbai em uma lancha.

O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, havia dito que os terroristas teriam vindo "de fora do país".

O governo do Paquistão negou veementemente qualquer envolvimento nos atentados, que deixaram pelo menos 125 mortos e mais de 300 feridos.

bur-sas/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG